sábado, 10 de dezembro de 2016

Bosworth de volta à marcha em Tonbridge (resultados)

Uma pose para a foto, com a especial presença de Tom Bosworth.
Foto: fb Francisco Reis
Numa organização do Surrey Walking Club, colectividade inglesa fundada em 1899, teve lugar na pista do complexo desportivo de Tonbridge (3/12) a Taça de Marcha de Natal com a principal prova a ser disputada na distância de 5.000 metros para masculinos e femininos.

Tom Bosworth, com 22.04, do Tonbridge AC, foi um natural vencedor nos masculinos, na sua primeira prova de marcha após os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro onde obteve a 6.ª posição nos 20 km. O pódio absoluto foi preenchido pelo sub-18 Christopher Snook (Aldershot, Farnham & District AC, 22.39) com marca muito próxima do seu melhor (22.37,43 em Junho-2016), e por Jonathan Hobbs (Ashford AC, 23.58). David Crane, M35, do clube organizador, foi o quarto classificado (Surrey WC, 24.18), enquanto o português Francisco Reis, M55 (Southern Counties Vets, 25.23), cortava a meta na quinta posição.

Emily Ghose, de 17 anos de idade, colega de clube de Bosworth, foi a primeira no sector feminino, com 27.57, ela que detém em pista 27.42,53 desde Setembro passado. Foi seguida na classificação por Gemma Bridge (Vale, 30.46), Beatrice Fury, de 14 anos (Medway & Maidstone, 30.47), que se estreou na distância, e Andrea Ingram, W55 (Lewes AC, 32.41), esta a melhor veterana em prova.

Classificações
5.000 m masculinos (geral)
1.º, Tom Bosworth, 1990 (Tonbridge AC), 22.04 - sénior
2.º, Christopher Snook, 2000 (Aldershot, Farnham & District AC), 22.39 - sub-18
3.º, Jonathan Hobbs, 1993 (Ashford AC), 23.58 - sénior
4.º, David Crane, 1977 (Surrey WC), 24.18 - M35
5.º, Francisco Reis, 1960 (Southern Counties Vets), 25.23 - M55
6.º, Ollie Hopkins, 2000 (Lewes AC), 27.36 - sub-18
7.º, Christopher Hobbs, 1955 (Ashford AC), 27.59 - M60
8.º, Malcolm Martin, 1955 (Surrey WC), 28.17 - M60
9.º, Kevin Pedley  (Aldershot, Farnham & Distric AC), 29.31 - M60
10.º, Ron Penfold, 1941 (Steyning AC), 32.40 - M75
11.º, Christopher Flint, 1944 (Surrey WC), 33.11 - M70
12.º, David Delaney, 1942 (Surrey WC), 34.24 - M70
13.º, David Hoben, 1952 (Surrey WC), 35.50 - M60
14.º, C Edwards  (Individual), 36.38 - M65

5.000 m femininos (geral)
1.ª, Emily Ghose, 1999 (Tonbridge AC), 27.57 - sub-18
2.ª, Gemma Bridge, 1993 (Vale), 30.46 - sénior
3.ª, Beatrice Fury, 2002 (Medway & Maidstone), 30.47 - sub-16
4.ª, Andrea Ingram (Lewes AC), 32.41 - W55
5.ª, Angela Martin, 1964 (Surrey WC), 33.50 - W50
6.ª, Geraldine Legon, 1958 (Bexley), 34.25 - W55

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Troféu Norte-Nordeste Sub-16, no Brasil (resultados)

O pódio feminino em Maceió, com Emanuela, Gabriela, e Fernanda.
Foto: Escolinha de Atletismo Flamengo
Montagem: O Marchador
Teve lugar, no passado fim-de-semana (3 e 4 de dezembro), em Maceió, na pista de atletismo do Estádio Rei Pelé, o Troféu Norte-Nordeste Caixa de Atletismo Sub-16 com o programa de competições a integrar provas de marcha na distância de 5.000 metros (masculinos) e 3.000 metros (femininos).

Na prova masculina, a destacar a clara superioridade de José Victor Oliveira da Silva (Rio Grande do Norte), que venceu com um tempo de 26.27,1, a constituir novo recorde da competição ao melhorar em quatro segundos o que Gabriel Silva havia feito na edição de 2013 (26.31,24), em São Luiz, no Maranhão. Segunda posição para Deivison de Lima (Pernambuco), com 28.26,5, e o terceiro lugar para Marcelino Carvalho Barbosa (Ceará), com 32.32,8.

Na prova feminina, com grande despique para a vitória, decidida em cima da meta com maior felicidade para a baiana Gabriela Santos Silva a vencer com a marca de 16.45,6, recorde dos campeonatos por larga margem (Erivania Cruz, a anterior recordista, tinha 17.02.94), e com outra baiana, Emanuela Santos Silva, no segundo lugar do pódio, com 16.45,9. A pernambucana Fernanda Barbosa da Silva ocupou a terceira posição do pódio com o tempo de 17.17,6.

A maior referência da marcha atlética na área geográfica Norte-Nordeste do Brasil dá pelo nome de Érica Sena, atualmente a viver em Cuenca, no Equador, junto do seu companheiro e treinador, Andrés Chocho. Nos mundiais de nações conquistou o terceiro lugar do pódio e nos Jogos Olímpicos, no Rio, obteve a sétima posição. Cisiane Dutra Lopes, presente também nos Jogos Rio 2016 é outra das boas marchadoras brasileiras da atualidade. Ambas são naturais de Pernambuco.

O Troféu Norte-Nordeste Caixa Sub-16 foi organizado pela Confederação Brasileira de Atletismo e Federação Alagoana de Atletismo e contou com a participação de mais de duzentos atletas provenientes de 15 Estados do Brasil, representando as Federações de Acre, Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Maranhão, Pará, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Roraima, Sergipe e Tocatins.

Coletivamente, e por esta ordem, destacaram-se os Estados do Piauí (10 medalhas de ouro, 3 de prata, e 7 de bronze), Pernambuco (8-6-7) e Maranhão (4-3-3).

Classificações
3.000 m femininos
1.ª, Gabriela Santos Silva, 2003 (Bahia), 16.45,6
2.ª, Emanuela Santos Silva, 2002 (Bahia), 16.45,9
3.ª, Fernanda Barbosa da Silva, 2001 (Pernambuco), 17.17,6
4.ª, Janaina Ramalho Marques, 2002 (Rio Grande do Norte), 19.10,5
5.ª, Kamilly Queiroz Macedo, 2002 (Ceará), 19.50,8
6.ª, Kaylane Souza Lima, 2003 (Ceará), 21.33,4
7.ª, Ingrid Antónia de Carvalho Damasceno, 2002 (Maranhão), 23.50,3
8.ª, Danielly Barbosa de Lima, 2001 (Alagoas), 26.54,4

5.000 m masculinos
1.º, José Victor Oliveira da Silva, 2001 (Rio Grande do Norte), 26.27,1
2.º, Deivison de Lima, 2002 (Pernambuco), 28.26,5
3.º, Marcelino Carvalho Barbosa, 2001 (Ceará), 32.32,8

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Meeting de marcha em Krupina, Eslováquia (resultados)

A festa da marcha em Krupina com o campeão olímpico Mateh Toth.
Fotos: E. M. Šoltésovej. Montagem: O Marchador
Com a presença em Krupina do campeão mundial e olímpico Mateh Toth em palestra e apresentação do evento, teve lugar (29/11) naquela cidade eslovaca a 1.ª edição de um meeting de marcha no pavilhão da Escola «EM Šoltésovej», numa iniciativa da Câmara municipal e do VŠC Dukla Banská Bystrica.

O evento foi largamente participado (146 atletas) na sua maioria por jovens atletas/estudantes e teve como vencedores da principal prova de 3.000 metros (mista) os olímpicos Anton Kučmín, do Dukla Banská Bystrica, com 12.21,2, e Viktória Madarasz, da Hungria, com 13.52,9. O 1.º sub-18 foi Daniel Kováč, de 15 anos, do ŠOG Nitra, com 14.18,1.

Classificações
3.000 m masculinos
1.º, Anton Kučmín, 1984 (Dukla Banská Bystrica), 12.21,2
2.º, David Tomala, 1989 (Polónia), 12.40,9
3.º, Dominik Černý, 1997 (Dukla Banská Bystrica), 12.43,9
4.º, Dušan Majdán, 1987 (Dukla Banská Bystrica), 13.12,4
5.º, Šándor Rácz, 1986 (Hungria), 13.14,2
6.º, Daniel Kováč, 2001 (ŠOG Nitra), 14.18,1 - 1.º, sub-18
7.º, Adam Hamzič, 2000 (ŠOG Nitra), 15.26,9 - 2.º, sub-18

3.000 m femininos
1.ª, Viktória Madarasz, 1985 (Hungria), 13.52,9
2.ª, Katarzyna Golba, 1989 (Polónia), 14.21,6
3.ª, Mária Czáková, 1988 (Dukla Banská Bystrica), 14.34,5
4.ª, Monika Horňáková, 1995 (Dukla Banská Bystrica), 14.59,3

Veja o artigo de Ján Rerich com fotos [aqui] e as classificações completas [aqui].

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Hayward e Tingay em evidência nos campeonatos escolares australianos

Declan Tingay e Katie Hayward em Canberra.
Fotos: Queensland Athletics e Athletics WA
Montagem: O Marchador
Na sequência dos elevados desempenhos já alcançados na presente temporada, Katie Hayward, de 16 anos de idade, do estado de Queensland, e Declan Tingay, de 17 anos, do estado de Western Australia, registaram 21.40,87 e 20.11,80 respectivamente, nas provas de 5.000 metros marcha para sub-18 dos Campeonatos Escolares da Austrália que tiveram lugar de 2 a 4/12 em Canberra, marcas que constituem recordes do evento.

Katie Hayward ficou apenas a 1 segundo e 84 centésimos da sua melhor marca pessoal (21.39,03 em Brisbane, 22-10), que é líder mundial do ano, tendo no pódio da categoria a companhia no pódio de Philippa Huse (VIC, 24.46,06) e Jasmyn McDonald (NSW, 24.55,48).

Declan Tingay retirou a substancial fatia de 31 segundos e 65 centésimos ao seu recorde pessoal que se cifrava em 20.43,45 (Perth, 11-3). Nas posições imediatamente a seguir classificaram-se Kyle Swan (VIC, 22.00,76) e Dylan Richardson (NSW, 22.28,14, recorde pessoal).

Os vencedores das outras provas de marcha do programa dos campeonatos e sobre 3.000 metros foram, nos sub-16, Zahra Hayes (VIC, 14.34,53) nos femininos e Mitchell Baker (ACT, 13.45,84) nos masculinos, e nos sub-14, Allanah Pitcher (NSW, 14.50,65) nos femininos e Nikola Mandic (VIC, 14.43,92) nos masculinos.

Participaram 70 marchadores representando 8 estados australianos.

Classificações
5.000 m sub-18 femininos
1.ª, Katie Hayward, 2000 (QLD), 21.40,87
2.ª, Philippa Huse, 1999 (VIC), 24.46,06
3.ª, Jasmyn McDonald, 1999 (NSW), 24.55,48
4.ª, Chelsea Goodhew, 1999 (NSW), 25.32,46
5.ª, Rhiannon Lovegrove, 2000 (SA), 26.02,55
6.ª, Gabby Hunt, 2000 (ACT), 26.31,18
7.ª, Bethany Cross, 2000 (SA), 27.18,56
8.ª, Molly O'Neill, 2000 (NSW), 27.39,59
9.ª, Anna Cross, 1999 (SA), 27.53,73
10.ª, Emily Noonan, 2000 (VIC), 28.46,18
11.ª, Mackayla Davison, 2000 (VIC), 29.12,52
Desistente: Alice Randall, 2000 (TAS).

5.000 m sub-18 masculinos
1.º, Declan Tingay, 1999 (WA), 20.11,80
2.º, Kyle Swan, 1999 (VIC), 22.00,76
3.º, Dylan Richardson, 2000 (NSW), 22.28,14
4.º, Connor Frew, 2001 (ACT), 22.52,14
5.º, Jamie McCutcheon, 1999 (QLD), 23.21,17
6.º, Tim Fraser, 2001 (ACT), 23.31,92
7.º, Ryan Thomson, 2000 (NSW), 24.47,93
8.º, Alix Harlington, 1999 (SA), 25.02,52
9.º, Jayden Goode, 2000 (SA), 26.39,27
10.º, Callum Haig, 2000 (QLD), 30.24,07
Desclassificados: Callum Burns, 2001 (ACT) e Kyle Bedford, 2000 (NSW).

3.000 m sub-16 femininos
1.ª, Zahra Hayes, 2001 (VIC), 14.34,53
2.ª, Chloe Karagiorgos, 2002 (VIC), 15.17,39
3.ª, Hannah Bolton, 2003 (NSW), 15.20,11
4.ª, Anna Blackwell, 2001 (TAS), 15.43,66
5.ª, Breeanna Betzold, 2002 (QLD), 15.47,32
6.ª, Hannah Manning, 2002 (ACT), 15.57,06
7.ª, Tenyka Chapman, 2001 (QLD), 16.05,47
8.ª, Elizabeth Henderso, 2001 (ACT), 16.15,63
9.ª, Haley Mills, 2003 (NSW), 16.23,96
10.ª, Milla Rowbotham, 2001 (QLD), 16.42,06
11.ª, Abbey McMillen, 2001 (NSW), 17.13,38
12.ª, Talisha Skein, 2003 (SA), 18.43,07
Desistente: Imogen McDonald, 2002 (ACT).

3.000 m sub-16 masculinos
1.º, Mitchell Baker, 2001 (ACT), 13.45,84
2.º, Tristan Camilleri, 2001 (SA), 13.47,93
3.º, Joe Cross, 2002 (SA), 13.56,69
4.º, Oscar Tebbutt, 2001 (NSW), 14.20,51
5.º, Corey Dickson, 2002 (VIC), 14.22,23
6.º, Jamison Stovin, 2001 (QLD), 14.52,21
7.º, Gwyllym Young, 2002 (ACT), 15.06,69
8.º, Will Thompson, 2002 (VIC), 15.19,08
9.º, Hayden Blaskett, 2002 (NSW), 15.44,14
10.º, Mathew Bruniges, 2001 (SA), 15.59,29
11.º, Spencer Burns, 2002 (ACT), 16.08,45
12.º, Ethan Clarke, 2001 (QLD), 16.15,28
13.º, Blake Dwyer-Hall, 2001 (NSW), 16.41,46
Desistente: Cooper Anderton, 2002 (WA).
Desclassificado: Nelson McCutcheon, 2002 (QLD).

3.000 m sub-14 femininos
1.ª, Allanah Pitcher, 2003 (NSW), 14.50,65
2.ª, Emma Blanch, 2003 (NSW), 14.52,75
3.ª, Amelia Schofield, 2003 (QLD), 15.23,85
4.ª, Alanna Peart, 2003 (VIC), 15.58,34
5.ª, Hannah Ireland, 2003 (WA), 16.23,55
6.ª, Olivia Sandery, 2003 (SA), 16.31,40
7.ª, Camryn Novinetz, 2003 (QLD), 16.32,39
8.ª, Kate Ralston, 2004 (WA), 17.37,53
9.ª, Mia Wilks, 2004 (SA), 18.13,37
10.ª, Ellen Vahey, 2003 (ACT), 19.29,03
11.ª, Brianna Simmonds, 2003 (NT), 21.27,00
Desclassificada: Kelsi Davis, 2004 (NT).

3.000 m sub-14 masculinos
1.º, Nikola Mandic, 2003 (VIC), 14.43,92
2.º, Joel Kemp, 2003 (NSW), 15.05,00
3.º, Josh Jensen, 2004 (VIC), 15.57,81
4.º, Martin Leerberg, 2003 (NSW), 16.25,74
5.º, Lachlan Gallagher, 2004 (WA), 19.04,59
6.º, Owen Davies, 2003 (WA), 23.02,66

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Frédéric Bianchi foi distinguido na Suíça

Frédéric Bianchi. Foto: Mathieu Demíerre
Montagem: O Marchador
O juiz internacional de marcha suíço, Frédéric Bianchi, foi distinguido com a Medalha de Mérito Desportivo da cidade de Monthey, na categoria de “Dirigente”, em reconhecimento pela sua carreira desportiva internacional ao mais alto nível.

No âmbito do dirigismo desportivo, Bianchi integra a Federação Suíça de Marcha desde 1999, exercendo atualmente o cargo de vice-presidente. De 2009 a 2015 integrou o Comité de Marcha da Associação Europeia de Atletismo, entretanto extinto.

No âmbito do ajuizamento, ingressou no painel internacional – nível europeu – em 1999, tendo participado, com sucesso, na certificação para juízes internacionais de marcha (nível III da IAAF), em 2002. Mantém-se no painel internacional, atualmente composto por 26 juízes, após os bem-sucedidos exames realizados em 2006 (Paris), 2010 (Paris) e 2014 (Londres).

Tendo-se estreado, na qualidade de juiz internacional de marcha, nos Campeonatos da Europa Sub-23, em Bydgoszcz, na Polónia, em 2003, contabiliza a atuação em 71 competições internacionais. De entre as mais emblemáticas, conta-se a participação nos mundiais de 2009, em Berlim (juiz-chefe), de 2011, em Daegu (juiz-chefe), de 2013, em Moscovo, e de 2015, em Pequim, e nos Jogos Olímpicos de 2008, em Pequim, exercendo, de novo, as funções de juiz-chefe. 

Frédéric Bianchi é um dos juízes de marcha mais categorizados a nível internacional, estando nomeado para as seguintes competições, a realizar em 2017:

- Grande Prémio de Lugano, Suíça (EA Permit Meeting) – Juiz-chefe
- Dudinska 50 – Dudince, Eslováquia (EA Permit Meeting) – Delegado Técnico
- Campeonatos Europeus de Atletismo Sub-20 – Grosseto, Itália – Juiz-chefe
- Campeonatos Mundiais de Atletismo – Londres, Reino Unido

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Rui Coelho e Vitória Oliveira com vitórias em Celorico da Beira

Fase inicial das principais provas feminina e masculina, o pódio das
senhoras e foto de arquivo do saudoso Carlos Amaral.
Fotos: Daniel Gouveia e O Marchador
Rui Coelho, do Centro de Atletismo de Seia, e Vitória Oliveira, do Sporting Clube de Portugal, foram os vencedores das provas de 10 km da 17.ª edição do Grande Prémio de Marcha de Celorico da Beira e Memorial «Carlos Amaral», e ainda campeonato distrital da disciplina, evento realizado no passado sábado (dia 3) com frio (10 graus), algum vento, acrescentando-se a chuva que caiu sobretudo na prova feminina.

Nos masculinos, Rui Coelho, que repetiu a vitória alcançada na edição de 2014, obteve a marca de 45.22, à frente do seu colega de clube Amaro Teixeira, com 45.56, distanciando-se 3 segundos nos 5 km e aumentando a vantagem até final. O pódio absoluto do grande prémio ficou completo com Pedro Santos, do SC Braga, com 47.51, se bem que o terceiro a completar a distância fosse o veterano Pedro Martins, M45 (CAS), com 46.19, classificado para o campeonato distrital. Vítor Cabral (CFOD, 50.51) foi o primeiro sub-20.

Nos femininos, Vitória Oliveira, segunda classificada em 2015, com 48.51, resguardou-se nos primeiros 5 km de prova para depois assumir o comando e vencer, registando agora 49.32, se bem que em condições atmosféricas mais adversas. A lituana a representar o CA Seia, Kristina Saltanovic (W40) foi a segunda classificada, com 49.50, ela que curiosamente venceu a competição há 15 anos, em 2001. Cláudia Carvalho, sub-20 do CF Oliveira do Douro, foi a terceira absoluta, com 1.08.17.

Ainda nos 10 km, os títulos distritais individuais de seniores ficaram na posse de Rui Coelho e Kristina Saltanovic, e o colectivo, nos masculinos, foi naturalmente conquistado pelo Centro de Atletismo de Seia.

Nas provas de 5 km, destacam-se as vitórias, nos juvenis, de Inês Reis, do CCD Leões da Floresta, de forma folgada, com 24.04, e de Daniel Gouveia, do CA Seia, com 23.06, após bom despique com Rúben Santos (CF Oliveira do Douro, 23.13). Nos veteranos, o escalão com mais participantes, impuseram-se Pedro Martins (CA Seia), com 22.58 na passagem dos 5 km da prova de 10 km, e Sandra Silva, do CF Oliveira do Douro, com 25.35.

Os vencedores das provas de outros escalões foram, nos benjamins (500 m), Santiago Xavier (GDPCD, 2.34) e Vitória Rodrigues (GDPCD, 3.00), nos infantis, João Jesus (GDPCD, 23.54, 3 km) e Sofia Silva (CFOD, 11.46, 2 km), e nos iniciados, João Bernardo (PCC, 20.57, 4 km) e Bruna Marques (CFOD, 17.41, 3 km).

O grande prémio reuniu 56 marchadores em representação de 13 clubes e oriundos de 9 distritos do país, sendo vencido colectivamente pelo Grupo Desportivo Popular de Chão Duro, colectividade do distrito de Setúbal que somou 78 pontos, mais 10 que o CF Oliveira do Douro (68) na segundo lugar. Com 66 pontos, classificou-se em terceiro lugar o CA Seia.

Após a competição, e numa gentileza da organização, teve lugar um churrasco oferecido a todos os participantes. Seguiram-se as premiações e uma homenagem da Câmara Municipal ao malogrado Carlos Amaral, contando-se com a presença do pai e do irmão deste.

Os resultados completos podem ser consultados no «site» da Associação da Guarda, os do grande prémio [aqui] e os do campeonato distrital [aqui].

domingo, 4 de dezembro de 2016

O retorno da marcha atlética à cidade de Manresa

Enric Villaplana em foto de 1943 e o memorial de 2016, com os
vencedores veteranos, Marta Nogueira (245) e Antonio Gonzalez (140).
 e absolutos, Mariona Garcia (121) e Mario Viñas (119).
Fotos: Regió7/Salvador Redó. Montagem: O Marchador
No passado domingo, dia 27/11, na cidade catalã de Manresa, na Catalunha, o Club Atlètic Manresa fez retornar a disciplina da marcha atlética ao Passeig Pere III disputando o grande prémio e 10.º Memorial Enric Villaplana, evento largamente participado e que pretendem os organizadores se torne uma prova de referência no calendário.

Nas provas absolutas de 5 km, os vencedores foram atletas da região, nomeadamente Mario Viñas Picazo, da AA Catalunya, com 21.51, nos masculinos, e Mariona Garcia Rovira, de 16 anos de idade, representando o FC Barcelona, com 25.17, nos femininos. Os respectivos pódios ficaram completos com Nil Rodes (AA Catalunya, 22.26), Kevin Cerro, sub-20 (Cornellà At., 22.45), e Mireia Urrutia (CA Canaletes, 26.09) e Olga Rovira (Pratenc AA, 26.39), ambas su-18.

Ainda na distância dos 5 km, mas em prova separada para os escalões de veteranos masculinos e femininos, sagraram-se vencedores Antonio Gonzalez Arrabal, M50 (JA Sabadell, 25.57) e Marta Nogueira Fernandez, W35 (Lleida UA, 26.56).

Os resultados completos podem ser consultados aqui.

Colaboração: Kristina Saltanovic

sábado, 3 de dezembro de 2016

Grande Prémio de Celorico da Beira arranca este sábado

O cartaz do evento.
Este sábado (3) a Câmara Municipal de Celorico da Beira e a Associação de Atletismo da Guarda vão organizar a 17.ª edição do Grande Prémio de Celorico da Beira, evento que marcará, uma vez mais, um tributo à memória de Carlos Amaral, falecido a 4 de dezembro de 1999 (no dia da realização de um dos grandes prémios). Foi um treinador e dirigente que muito dinamizou a atividade desportiva na região, fazendo nascer o evento, que teve a sua edição inaugural em 1996.

A competição que engloba, também, o Campeonato Distrital da Guarda, vai ter lugar no centro da vila, num circuito de 500 metros, em asfalto, e decorrerá na Avenida da Corredoura, junto ao Jardim Parque "Carlos Amaral". Disporá de certificado de medição oficial, emitido pela CNEC, e com um corpo de juízes da Associação de Atletismo da Guarda, incluindo elementos do seu painel de juízes especialistas de marcha.

É expectável a participação de atletas internacionais e olímpicos, destacando-se Kristina Saltanovic e Pedro Martins, ambos em representação do Centro de Atletismo de Seia, a equipa com maiores pergaminhos na especialidade da marcha atlética em todo o distrito da Guarda.

No final das competições, e após a distribuição de prémios (os monetários no montante aproximado de 500 euros), a Câmara Municipal de Celorico da Beira oferecerá aos participantes um churrasco com produtos típicos da região, momento que servirá para reunirem, em ambiente de salutar convívio, dirigentes autárquicos, associativos, juízes, treinadores e atletas.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Campeonatos de Hong Kong de 20 km (resultados)

Cerimónias de premiação dos 20 km seniores e o comité organizador.
Fotos: fb Akira Fujisaki. Montagem: O Marchador
Os Campeonatos de Marcha Atlética de Hong Kong, em estrada, tiveram lugar este domingo, com uma temperatura a variar entre os 13 e os 17 graus centígrados e uma humidade relativa de 70 a 100%.

No setor masculino (seniores), destacou-se Lo Po Yi Ng, com 1.33.15, a participar extra-competição, com parciais de 23.29 aos 5 km, 46.42 aos 10 km (23.13), 1.09.48 aos 15 km (23.06) e 23.27 na légua final. O título nacional foi para Chin Man Kit (em fevereiro bateu o recorde nacional dos 10.000 m com 47.05,07), que totalizou as vinte voltas ao circuito no tempo de 1.35.54. Chu Ho Ting foi o segundo classificado dos campeonatos, com a marca de 1.47.18, e Siu Man Ting o terceiro, com 1.48.43.

Na prova de masters, também na distância de 20 km e na qual participaram 25 atletas, o primeiro foi Cheung Wai Tak, com 1.44.47. Nos 10 km juniores, Tsang Chung Yin venceu com 55.02.

No setor feminino, a primeiro a cortar a meta mas extra-campeonatos foi Chang Chia Feng, com 1.45.36 e parciais em cada 5 km de 25.29, 26.46, 26.16 e 27.05. Leung Yuk Yin conquistou o título nacional de seniores, com 2.17.25, seguida de Man Hoi Man, com 2.23.53, e de Mok Sau Yi, com 2.31.03. Com muito melhor qualidade a prova das masters (21 atletas) em que se evidenciou Liu Hai Ying, com o tempo de 1.57.38, à frente de Chan Fei Yin, com 2.07.40, e Kwan Siu Yin, com 2.08.59.

O ajuizamento das provas esteve a cargo de uma equipa de juízes de marcha que incluiu os internacionais (painéis da IAAF), Man Chun Yeung e Wang Tak Fung, ambos de Hong Kong, e Akira Fujisaki, do Japão.

Os recordes nacionais dos 20 km marcha estão na posse de Tse Chun Hung (1.30.13) desde 15-03-2015 (Nomi/Japão) e de Jessica Ching Siu Nga (1.35.38) desde 24-04-2016 (Kenosha/EUA).

Classificações
20 km seniores masculinos
Extra: Lo Po Yi Ng, 1.33.15
1.º, Chin Man Kit, 1.35.54
2.º, Chu Ho Ting, 1.47.18
3.º, Siu Man Shun, 1.48.43
4.º, Tang Pui Kin Sean, 2.29.44

20 km seniores femininos
Extra: Chang Chia Feng, 1.45.36
1.ª, Leung Yuk Yin, 2.17.25
2.ª, Man Hoi Man, 2.23.53
3.ª, Mok Sau Yi, 2.31.03

20 km master masculinos
1.º, Cheung Wai Tak, 1.44.47
2.º, Wong Kai Chung, 2.03.55
3.º, Peter John Gregoire, 2.04.23
4.º, Cheung Wing Hin Daniel, 2.07.31
5.º, Yu Wai Kee, 2.10.16
6.º, Chan Pak Cheong, 2.11.56
7.º, Fung For Yau, 2.13.09
8.º, Leung Ting Kin, 2.14.24
9.º, Chan Wai On, 2.14.47
10.º, Liu Hak Ming, 2.15.43
11.º, Fong Sai Ho, 2.18.34
12.º, Hung Ling Tak, 2.20.40
13.º, Lau Leong Wa, 2.21.12
14.º, Lee Ka Kit, 2.22.02
15.º, Kwok Chun Wai Thomas, 2.35.12
16.º, Hung Chak Kwan Ringo, 2.35.50
17.º, Lee Chi Ko, 2.39.52
18.º, Lin Kwok Keung, 2.42.33
19.º, Chan Kun Cheung, 2.48.28
Desclassificados: Lau Chi Wah, Tse Chun Hong, Yiu Hen Ki e Tsoi Kam To.
Desistentes: Fu Chi Wing Jason e Lau Kwing Lum Sthephen.

20 km master femininos
1.ª, Liu Hai Ying, 1.57.38
2.ª, Chan Fei Yin, 2.07.40
3.ª, Kwan Siu Yin, 2.08.59
4.ª, Suen Wai Ha, 2.12.44
5.ª, Cheng Ip Ming, 2.13.10
6.ª, Tai Sau King Irene, 2.17.10
7.ª, Wong Yat Wan, 2.18.51
8.ª, Wong Pui Shan, 2.21.49
9.ª, Chan Yee Hung, 2.28.12
10.ª, Wong Yuet Wan, 2.29.06
11.ª, Cheung Mei Yi, 2.35.48
12.ª, Tse Siu Yin, 2.37.07
13.ª, Chow Oi Ling, 2.38.40
14.ª, Wong Yuet Chun, 2.41.29
15.ª, Li Siu Ying, 2.42.13
16.ª, Wong Shui Fong, 2.44.32
Desclassificada: Wong Mui Fong.
Desistentes: Lo Man Yee, Lo Sim Chun, Ng Sau Man e Yeung Siu Mui.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Clube Português de Marcha Atlética (1 Dez.1982)

C.P.M.A.
Montagem: O Marchador
Fundado a 1 de dezembro de 1982, o Clube Português de Marcha Atlética foi a primeira associação de marchadores constituída com o objectivo de divulgar a especialidade no nosso país, dando continuidade no todo nacional ao trabalho que nos primeiros anos de reimplantação da marcha em Portugal esteve centrado em Lisboa.

Na escritura realizada a 12 de Janeiro de 1983, em Vila Franca de Xira, compareceram como outorgantes José Dias, Aires Denis, Luís Dias, Paulo Alves, José Baptista, Carlos Menezes, Mário Pinto, José Belo, Ana Toureiro e José Domingues que, com exceção deste último, integraram os seus primeiros órgãos sociais, que foram completados com Paulo Vieira, José Tavares, Joaquim Machado, Basílio Pedro e Albino Silva. Os estatutos foram publicados na III Série do «Diário da República» de 25 de Março de 1983.

O CPMA, como ficou conhecido, dedicou-se à promoção regular de iniciativas de formação de juízes e técnicos, ao apoio à organização de competições de norte a sul do país, chegando mesmo a dispor de delegados em vários distritos.

Simultaneamente, e como forma de motivar e premiar o desempenho e entusiasmo pela especialidade, distinguiu personalidades e entidades que mais se destacaram nas áreas da competição, da organização e do apoio à disciplina, materializada na realização na década de 80 da Festa Anual da Marcha Atlética (FAMA).

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Taicang, sede do Campeonato Mundial de Nações 2018

O aperto de mão a selar o compromisso para 2018.
Foto: IAAF. Montagem: O Marchador
A Federação Internacional de Atletismo (IAAF) designou hoje a cidade chinesa de Taicang para receber a 28.ª edição do Campeonato Mundial de Nações em Marcha Atlética (antes de Roma, este ano, o evento era designado por “Taça do Mundo de Marcha”).

Taicang que já acolhera a edição de 2014 e que realiza anualmente uma competição internacional integrada no Challenge Mundial de Marcha da IAAF, vem substituir a cidade russa de Cheboksary. Em 1995 Pequim foi sede do evento.

Certamente, um dos motivos que pesou na escolha de Taicang para a realização do mundial de marcha foi, além das condições apresentadas, a reconhecida muito boa organização dos eventos que naquele país têm lugar, nomeadamente o de 2014.

A China conquistou, nos últimos dois Jogos Olímpicos (Londres e Rio de Janeiro) oito das dezoito medalhas em disputa nas provas de marcha e é, hoje em dia, a grande potência mundial da especialidade.

As outras manifestações de interesse na realização do evento, se bem que não formalizadas através de candidaturas, surgiram de Monterrey (México), Guayaquil (Equador), Kiev (Ucrânia), Hammamet (Tunísia) e Tóquio (Japão) o que evidencia bem a dimensão planetária desta especialidade do atletismo.

10 km da Liga Enfield de Marcha em Hillingdon (resultados)

Alguns dos participantes e os vencedores Melanie Peddle (dorsal 63)
e Hélder Santos (76). Fotos Mark Easton. Montagem: O Marchador
27 participantes na sua grande maioria veteranos (apenas 2 seniores) tomaram parte em Hillingdon nos 10 km da Liga Inglesa de Marcha Atlética, a 11.ª prova da temporada, evento que a organização considera de «categoria B» significando isto que na mesma não é aplicada a totalidade da regra da IAAF para a disciplina, não se julgando a «flexão».

Nos masculinos, Hélder Santos (sénior), em representação do Thames Valley Harriers, venceu folgadamente com 45.08, à frente de outro português, o veterano Francisco Reis (M55), do SVAC, com 52.29. Sebastian Parris, do Ilford AC, foi o terceiro classificado absoluto, com 57.39.

Nos femininos, o pódio absoluto foi ocupado por Melanie Peddle, W45, do Loughton AC, com 1.02.49, Cath Duhig, W60 (Ryston R, 1.03.40) e Maureen Noel, W50 (Belgrave H, 1.04.42).

Em prova de 5 km integrada no evento, Artur Domingos (TVH), sub-20, obteve 33.42, e Ken Livermore, M80 (Enfield HAC), registou 44.41, ele que no próximo dia 12 de Dezembro completa 84 anos de idade.

Classificações
10 km masculinos
1.º, Hélder Santos, 1996 (Thames Valley H), 45.08 - sénior
2.º, Francisco Reis, 1960 (SVAC), 52.29 - M55
3.º, Sebastian Parris (Ilford AC), 57.39 - sénior
4.º, Malcolm Martin, 1955 (Surrey WC), 57.54 - M60
5.º, Colin Vesty, 1965 (Leicester WC), 59.37 - M50
6.º, Mark Culshaw, 1966 (Belgrave H), 1.00.36 - M50
7.º, John Hall, 1949 (Belgrave H), 1.03.19 - M65
8.º, Kevin Pedley (Aldershot FD), 1.03.27 - M60
9.º, Arthur Thomson, 1936 (Enfield HAC), 1.04.44 - M80
10.º, Robert Batchelor, 1971 (WW Runners), 1.06.13 - M45
11.º, Dan Maskell, 1947 (Surrey WC), 1.06.18 - M65
12.º, Andrew Cox, 1952 (Hillingdon AC), 1.07.05 - M60
13.º, Chris Flint, 1944 (Surrey WC), 1.07.21 - M65
14.º, Mark Byrne, 1960 (Redcar RWC), 1.09.24 - M55
15.º, David Delaney, 1942 (Surrey WC), 1.10.53 - M70
16.º, John Borgars, 1946 (Loughton AC), 1.11.33 - M70
17.º, David Hoben, 1952 (Surrey WC), 1.12.13 - M60
18.º, Peter Cassidy, 1939 (Loughton AC), 1.15.23 - M75
19.º, Bob Dobson, 1942 (Ilford AC), 1.18.10 - M70
20.º, Dave Ainsworth, 1948 (Ilford AC), 1.27.51 - M65

10 km femininos
1.ª, Melanie Peddle, 1968 (Loughton AC), 1.02.49 - W45
2.ª, Cath Duhig, 1954 (Ryston R), 1.03.40 - W60
3.ª, Maureen Noel, 1963 (Belgrave H), 1.04.42 - W50
4.ª, Joyce Crawford, 1967 (EMAC), 1.06.18 - W45
5.ª, Anne Jones, 1954 (Steyning AC), 1.07.01 - W60
6.ª, Angela Martin, 1964 (Surrey WC), 1.08.24 - W50
7.ª, Jo Miles, 1955 (Hillingdon AC), 1.08.28 - W60

5 km masculinos
1.º, Artur Domingos, 1997 (Thames Valley H), 33.42 - sub-20
2.º, Ken Livermore, 1932 (Enfield HAC), 44.41 - M80

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Brian Pintado e Paola Pérez destacaram-se em Cuenca

Brian Pintado (137) no comando e Paola Pérez destacada.
Foto: El Tiempo e fb Paola Pérez
Montagem: O Marchador
Nos campeonatos nacionais equatorianos interclubes (19/11), que tiveram lugar em Cuenca, na pista de atletismo Jefferson Pérez, que tem essa designação em homenagem à maior figura desportiva do país e a um dos maiores marchadores mundiais de todos os tempos, os atletas olímpicos Brian Pintado e Paola Pérez impuseram-se nas provas de marcha, que abriram o evento.

Nos 10.000 metros masculinos, Brian Pintado, do Clube Luis Chocho, impôs-se com a marca de 42.58,94. Completaram o pódio, David Velásquez (Produbanco), com 43.38,65, e Joel Villavicencio (Clube Rolando Saquipay), com 44.03,19.

Nos 5.000 metros femininos, Paola Pérez, também do Clube Luis Chocho, levou a melhor sobre a concorrência, terminando a prova no tempo de 23.23,30, seguida de Karla Jaramillo (Produbanco), com 23.32,51, e de Johanna Ordóñez (Clube Rolando Saquipay), com 24.32,45.

A jornada de atletismo que contou com a participação de cerca de seis centenas de atletas, revelou-se um êxito e um bom augúrio para o acolhimento, no mês de junho do próximo ano, dos Campeonatos Sul-americanos, a realizarem-se precisamente na terra natal de Jefferson Pérez.

Recentemente, o brasileiro Roberto Gesta de Melo, presidente da Confederação Sul-americana de Atletismo, visitou a cidade de Cuenca e inteirou-se dos pormenores organizativos, tendo-se mostrado satisfeito com o andamento dos trabalhos e convicto que o evento (a Consudatle atribuirá ao Comité Organizador a quantia de 30.000 dólares para despesas de logística) constituirá um grande espetáculo desportivo.

Classificações
10.000 m masculinos
1.º, Brian Pintado (Luis Chocho), 42.58,94
2.º, David Velásquez (Produbanco), 43.38,65
3.º, Joel Villavicencio (Objetivo 42), 44.03,19
4.º, Edgar Saquipay (Rolando Saquipay), 44.44,30
5.º, ?  (?), 44.56,66
6.º, Claudio Villanueva (Luis Chocho), 45.35,31
7.º, Gilson Loja (Luis Chocho), 45.53,42
8.º, Oscar Cárdenas (Produbanco), 47.00,21
9.º, Kevin Farez (Rolando Saquipay), 48.18,20
10.º, Mario Coronel (Tecni Club), 51.25,95

5.000 m femininos
1.ª, Paola Pérez (Luis Chocho), 23.23,30
2.ª, Karla Jaramillo (Produbanco), 23.32,51
3.ª, Jhoana Ordóñes (Rolando Saquipay), 24.32,45
4.ª, Paula Torres (Rompiendo Esquemas), 24.51,63
5.ª, Nathaly Leon (Luis Chocho), 25.04,48
6.ª, Briggett Gonzalez (Rolando Saquipay), 25.16,69
7.ª, Valeria Velásquez (Produbanco), 26.21,23
8.ª, Jhoana Pañi (Luis Chocho), 27.12,76
9.ª, Camila Peñafiel (Rompiendo Esquemas), 27.53,84